MediaTek Helio P60 vs Snapdragon 636: Qual é o melhor processador?

Desde o seu lançamento, a plataforma móvel Snapdragon 636 vem sendo contra vários chipsets móveis incluindo o Snapdragon 660 interno. No entanto, alguns meses depois, o 636 viu um novo concorrente na forma do MediaTek Helio P60. Este processador, que estreou oficialmente no MWC 2018, é considerado um dos melhores chipsets de gama média da MediaTek.

O MediaTek Helio P60 alimentou uma série de smartphones recentes, incluindo o Oppo F7 e o Vivo X21i. Isso, no entanto, é apenas o começo, pois o novo chipset da MediaTek deve alimentar vários dispositivos futuros da Xiaomi e da Meizu.



Então, como o novo MediaTek Helio P60 se compara ao já estabelecido processador Snapdragon 636? Bem, vamos descobrir!



Antes de começarmos, vamos analisar rapidamente as especificações de ambos os chips.



Especificações Importantes

PropriedadeHélioSnapdragon
PropriedadeHelio P60Snapdragon 636
Processo de manufatura12nm14nm
Arquitetura64 bits64 bits
CPU4x Cortex-A73, 4x Cortex-A53 até 2,0 GHzCPU Kryo 260 de 8x até 1,8 GHz
GPUMali-G72 MP3Adreno 509
RAMDual Channel LPDDR4x 1800 MHzLPDDR4 de canal duplo / 4x 1333 MHz com armazenamento eMMC 5.1
Suporte de exibiçãoFull HD +Full HD +
CâmeraAté 16 + 24MP ou 32MPAté 24MP e 16 + 16MP
A carregarNão especificadoQualcomm Quick Charge 4.0

Melhoria de desempenho

Sempre que um novo chipset é lançado, o primeiro domínio que fica abaixo da lente é o desempenho e com razão. Dada a nossa amor eterno por jogos e multitarefa, é essencial que um chip pronto para o futuro lide com cada uma dessas atividades como uma máquina bem lubrificada.

Começando com o Qualcomm Snapdragon 636, ele substitui o altamente popular Snapdragon 630 na família Snapdragon. Ele foi desenvolvido usando o processo LPF FinFET de 14nm da Samsung. Esse processo de design ajuda na eficiência energética e no controle de calor, o que acaba resultando em melhor desempenho geral. No final da CPU, a Qualcomm ampliou o Snapdragon 636 em muitas dobras.



Você não encontrará os núcleos ARM padrão; ele é alimentado pelos núcleos Kryo 260 de alto desempenho, que usam o Grande pequeno arquitetura.

De fato, o Snapdragon 636 está entre os primeiros chipsets da família das séries 600 a possuir os núcleos Kryo 260. Como mencionamos acima, os núcleos Kryo 260 aumentam o desempenho em vários níveis. Eles combinam quatro núcleos de 'desempenho' semi-customizados ARM Cortex-A73 de 64 bits com clock de 2,2GHz e quatro núcleos de 'eficiência' Cortex-A53 com clock de 1,7GHz. Essa combinação acaba resultando em capacidades aprimoradas de compartilhamento de tarefas e baixa latência.



Essa combinação de núcleos de desempenho e núcleos de eficiência resulta em melhores capacidades de compartilhamento de tarefas.

Curiosamente, o MediaTek Helio é o primeiro chipset móvel a ser fabricado nos mais recentes Processo TSMC 12nm FinFET. A MediaTek alega que esse novo processo de fabricação consome 15% menos energia em comparação com seus equivalentes de 14 nm e, ao mesmo tempo, aproxima o desempenho e a eficiência do chip o suficiente para os chipsets de 10 nm.

Em termos de eficiência de energia, ele afirma ter atingido o mesmo nível de eficiência dos chipsets de 10nm. No entanto, quando se trata de melhoria de desempenho, o MediaTek segue o livro antigo.

Ele emprega um cluster de núcleos de 'desempenho' 4x Cortex A73 e núcleos de 'eficiência' 4x Cortex A53 projetados para rodar a 2,0 GHz. Em poucas palavras, o Helio P60 é construído tendo em mente as necessidades de bateria e os requisitos de multitarefa de seus usuários.

Embora o novo P60 traga melhorias significativas em relação aos seus antecessores (P23 e P30), de alguma forma empalidece em comparação com o Snapdragon 636. Sim, é verdade que o P60 emprega um processo de design mais recente, no entanto, não é o único fator que decide o desempenho geral desempenho de qualquer chipset para esse assunto.

O desempenho de um chipset não pode ser medido apenas com base na quantidade de calor que ele mitiga no processo. A frequência de velocidade do relógio, a CPU e a GPU também desempenham um papel importante, e é aí que o P60 perde terreno.

Em poucas palavras, o uso de núcleos Kryo do Snapdragon 636 pode ser amplamente atribuído aos cálculos mais rápidos e, portanto, melhor desempenho quando comparado aos núcleos Cortex A73 da P60.

Camera Improvements

O MediaTek Helio P60 suporta uma configuração de câmera dupla de até 24 + 16 megapixels e um único atirador de 32 megapixels. O local onde o P60 foi ampliado está no departamento de processadores de sinal de imagem (ISP). Seus três ISPs aumentam a eficiência de energia, permitindo que você clique em mais fotos sem esgotando a vida da bateria. Este é um recurso que certamente ficaria bem com os millenials que adoram selfie!

Além disso, com os mais recentes ajustes de IA, o P60 suporta embelezamento e sobreposições em tempo real e visualizações de vídeo em tempo real, sem mencionar visualizações HDR em tempo real. Além disso, o principal destaque deste chipset é a melhoria no mapeamento de profundidade, fazendo com que o objeto fique em foco nítido contra um fundo suave.

Fotos capturadas usando o Oppo F7

Por outro lado, o Snapdragon 636 suporta um único atirador de até 24 megapixels e uma configuração de câmera dupla de 16 + 16 megapixels. Ele usa o ISP Spectra 160 interno da Qualcomm, juntamente com Visão clara para uma melhor fotografia com pouca luz.

Fotos capturadas usando o Redmi Note 5 Pro

Para os não informados, o ISP é responsável por realizar pequenos mas importantes trabalhos de limpeza do sistema de câmeras, como controlar o foco automático, o balanço de brancos, a exposição etc.

O ISP é responsável por realizar pequenos mas importantes trabalhos de limpeza do sistema de câmeras

Embora as especificações pareçam boas, resta saber como os OEMs podem aproveitar o poder de ambos os processadores. No final do dia, a qualidade da imagem que nós, como usuários finais, obtemos depende de vários fatores, como a lente usada, o processamento do software nos bastidores, etc.

No entanto, aqui estão mais algumas fotos capturadas usando o Redmi Note 5 Pro e o Oppo F17.

Inteligência artificial

Inteligência Artificial ou IA é a palavra quente para 2018 e mais smartphones estão implementando recursos de IA de uma maneira ou de outra. Felizmente, ambos os chipsets não decepcionam. O Helio P60 é o primeiro SOC de gama média a trazer uma unidade de processamento de IA multinúcleo dedicada (APU móvel) que encontrará seu uso no reconhecimento facial e identificação de objetos, entre outros.

O Helio P60 é o primeiro SOC de gama média a trazer uma unidade de processamento de IA multinúcleo dedicada

Por outro lado, o Snapdragon 636 oferece suporte ao SDK do Neural Processing Engine (NPE) da Qualcomm. Notavelmente, esse SDK funciona com algumas das estruturas de IA mais populares, como Caffe / Caffe2, incluindo o TensorFlow do Google.

Técnica de carregamento

Por último, mas não menos importante, vamos dar uma rápida olhada na técnica de carregamento. É sem dúvida que Qualcomm Quick Charge hoje é um dos recursos mais procurados nos telefones. Essa técnica de carregamento rápido permite comprar algumas horas de suco de bateria com facilidade em apenas alguns minutos.

Curiosamente, o Snapdragon 636 tem suporte para o Quick Charge 4.0. O ICYMI, Quick Charge 4.0 oferece 5 horas de bateria em menos de 5 minutos. Embora a maioria dos fabricantes de telefones não ofereça imediatamente o Quick Charge 4.0 em telefones de médio alcance, você pode esperar pelo menos o Quick Charge 3.0 (que Deus abençoe a compatibilidade com versões anteriores).

Por outro lado, um telefone com MediaTek Helio P60 pode, na melhor das hipóteses, oferecer carga rápida adaptativa, o que, infelizmente, não está no mesmo nível que o Quick Charge da Qualcomm.

Qual é o vencedor final

Essas foram algumas das diferenças notáveis ​​entre o Qualcomm Snapdragon 636 e o ​​MediaTek Helio P60. Em termos de desempenho, o Snapdragon 636 e o ​​Helio P60 estão em pé de igualdade. No entanto, o P60 parece aquecer um pouco quando comparado ao 636.

Além disso, se olharmos para as pontuações de referência, há uma ligeira reviravolta na história. O Snapdragon 636 na Xiaomi Redmi Note 5 Pro registrou uma pontuação em torno de 112649, enquanto o Oppo F7 marcou em torno de 139156. Sim, é verdade que as pontuações de benchmark por si só não são indicativas de como um telefone lida com as experiências do mundo real; no entanto, ele nos dá uma idéia aproximada do que o processador, mais importante, o telefone em que ele é capaz.

Dado como a MediaTek elevou seu jogo no segmento intermediário, seria interessante ver se o Helio P60 pode vencer o Snapdragon 636 nos gráficos de popularidade.